Posts Tagged 'Video Game'

Hadouken!

Se tem um jogo de luta que marcou gerações de aficcionados por videogame, este foi, sem sombra de dúvida, o Street Fighter (foto). Qualquer gamemaníaco – como eu – que se preze, já botou as mãos neste jogo e tentou zerá-lo pelo menos uma vez com seu personagem favorito. Até aquelas pessoas que não curtem muito videogame ou jogos de luta, já provaram o gostinho de dar um hadouken em seu amigo. Para os que discordam de mim e consideram Mortal Kombat ou Tekken mais relevante que o Street Fighter, tenham o meu “ok, beleza”. Acho estes dois jogos do caralho, mas nada supera um “Sonic Boom” ou um “Yoga Flame” bem dado. Nada.

Este jogo, que foi criado em 1987 pela Capcom, andava meio sumido, muito em decor
rência de um péssimo filme estrelado pelo Grande Dragão Branco em 1994, que afundou a franquia numa série de jogos que tentaram reverter o fracasso da adaptação cinematográfica, onde novos personagens, nem um pouco carismáticos como Zangief (foto) ou Blanka, duelavam com os mais roots. Outro fator que contribuiu bastante para o declínio do Street Fighter foi a evolução dos consoles, que chegaram em uma era 3D e que a Capcom não conseguiu acompanhar. Críticos decretaram o fim da série que fez tanto sucesso no início dos anos 90 e parecia que o único alento aos fãs da série seria a excelente paródia que o pessoal do site College Humor fez.

Esta paródia foi divida em nove capítulos e chegou ao seu fim no dia 29 de fevereiro deste ano, com uma luta épica entre dois grandes personagens da série. Confira abaixo cada parte, com legendas e veja que a série esteve próxima do fim. Próxima.

Parte 1, 2, 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Parte 7

Parte 8

Parte 9

Mas, como uma fênix, SF ressurgiu das cinzas e será lançada uma nova versão em 2009, denominada Street Fighter IV. Com um visual estonteantemente incrível e teasers de babar, a Capcom mostra que sua série está revigorada e pronta para entrar de vez no mundo 3D – a primeira tentativa da Capcom nesta seara foi com o frustrante Street Fighter EX. Resta saber se o jogo permanecerá fiel as imagens divulgadas e se a jogabilidade, tão importante em jogos de luta e um dos fatores críticos de sucesso da série, será boa. Caso contrário, mais críticas virão e o fim da série poderá ser decretado.


Hasta!

Anúncios

Jogatina

Quem nunca jogou Jezzball (foto) que atire a primeira pedra. Ponto. O jogo mais simples de computador e que, justamente por isso, é um dos melhores já feitos, foi o principal jogo de milhares, quiçá, milhões de alunos que fingiam prestar atenção nas aulas de informática na quinta-série da “tia” (insira o nome de sua professora na época). Muitos podem tentar me desmentir e falar que o real jogo das aulinhas de informática foi Carmen Sandiego, mas sabemos que isso é caluniar a si próprio. Suponhamos que 50% dos alunos já jogaram Carmen Sandiego. Agora, no mínimo – chutando por baixo – 87,9% já jogaram Jezzball. Mas eu não vou vangloriar este jogo, apesar de merecer um post inteirinho dedicado a sua simplicidade e viciosidade. Vangloriar-me-ei de Filler, o filho do Jezzball.
Este joguinho possui a mesma premissa simples de Jezzball – preencher 75% do espaço sem deixar que as bolinhas interfiram a progressão de sua barra é deveras simples – porém, ao invés de você usar estas barrinhas, você cria espécies de “bolhinhas de sabão” que, se encostar nas bolas que andam pela fase, estoura.

O jogo é tão viciante que você vai perder um bom tempo de seu dia tentando preencher os espaços com o menor número de bolhinhas, além de tentar criar uma gigante que domine tudo. Um jogo simplesmente fantástico.

Para jogar Filler, clique aqui!

Agora, se você for dos nostálgicos – ou vintage, mesma merda – baixe o Jezzball aqui!

Boa diversão.
Hasta!

Para os amantes de Winning Eleven

Para muitos jovens hominhos pré-adultos de minha idade, 19, o Winning Eleven entra na lista de prioridades a serem levadas em conta na vida, junto com emprego, família, namorada, estágios e afins. A felicidade e o prazer que esse jogo é capaz de nos dar é tão grande, que hoje em dia para muitos, não se joga mais Ps2, Ps3, Xbox e afins, e sim uma “partidinha de winning”.

Mas, ainda sim o meu desempenho e vício não chegam perto do cidadãos que fizeram esse vídeo. Passando, creio eu, algumas muitas noites na frente da tv, eles conseguiram reproduzir no jogo todos, eu digo TODOS, os gols da campanha da Itália tetra-campeã do mundo, em uma perfeição que chega a espantar em alguns muitos dos tentos.

Vejam o que acham.

Até a próxima.

Para os amantes de Winning Eleven

Para muitos jovens hominhos pré-adultos de minha idade, 19, o Winning Eleven entra na lista de prioridades a serem levadas em conta na vida, junto com emprego, família, namorada, estágios e afins. A felicidade e o prazer que esse jogo é capaz de nos dar é tão grande, que hoje em dia para muitos, não se joga mais Ps2, Ps3, Xbox e afins, e sim uma “partidinha de winning”.

Mas, ainda sim o meu desempenho e vício não chegam perto do cidadãos que fizeram esse vídeo. Passando, creio eu, algumas muitas noites na frente da tv, eles conseguiram reproduzir no jogo todos, eu digo TODOS, os gols da campanha da Itália tetra-campeã do mundo, em uma perfeição que chega a espantar em alguns muitos dos tentos.

Vejam o que acham.

Até a próxima.

//twitter.do.caju

//twitter.do.hygino

  • RT @andrepaste: queria deixar aqui publicamente os meus parabéns a cantora Anitta e toda sua equipe de filmagem por dar destaque a um camin… 41 minutes ago
  • RT @fernastra: o pessoal criticando o shopping em sp que contratou um papai noel negro "não existe papai noel negro" gente o q n existe é p… 1 hour ago
  • Star Wars ou Vai Malandra? 2 hours ago

//twitter.do.nico

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

//twitter.do.tico

//twitter.do.michel

//naftalina