Só a Galera Produções Culturais

(este post é dedicado ao brilhante amigo @joseh_ed, coautor desta ideia que é pura diversão)

De uns tempos para cá, o Brasil anda mandando ver em shows e festivais internacionais. Uma caralhada de bandas do Brooklyn estão se apresentando constantemente aqui, mostrando todo o suingue hipster que a American Apparel pode proporcionar. Apesar de gostar de sons repletos de sintetizadores, sininhos, gritos finos e vozes que ecoam e se assemelham a jubartes no cio, muitas vezes me sinto órfão de um festival que toque o bom e velho rock and roll, algo que Planeta Terra, Natura About Us e aquele lá do Lúcio Ribeiro nunca souberam fazer. O SWU até trouxe algumas – boas – bandas, mas eles cometeram um erro: não pensaram maior. Eles provavelmente esqueceram de estudar o fenômeno cada vez mais recente no mundo do rock, o da Coringuização dos Músicos. Para quem não sabe o que é este fenômeno, segue um breve excerto retirado do livro ainda a procura de uma editora “A Substantivação das Palavras: como tudo pode virar uma grande teoria“, de Paulo Coelho e Augusto Cury.

A Coringuização dos Músicos é um movimento recente na música no qual músicos estão constantemente  “com uns projetos aí”. Estes músicos são, geralmente, dotados de extrema habilidade em um instrumento, mas se saem bem com todos os outros sem o menor problema, atuando em diversas funções nestes projetos. São os famosos “frenéticos do showbusiness”.

Com o estudo da Coringuização dos Músicos é possível alterar dramaticamente a forma como os festivais são gerenciados hoje em dia para tornar algo completamente realizável com pouco dinheiro, bem aos moldes do cinema brasileiro, e, assim, organizar vários festivais ao longo de um ano. O pensamento é simples: ao invés de contratar bandas inteiras e gastar um dinheirama para hospedar vários músicos, basta contratar músicos-coringa e organizar bandas com tais pessoas.

E, no intuito de nadar na crista da onda e me tornar multimilionário o quanto antes, resolvi montar a Só a Galera Produções Culturais, que será a veia propulsora de todos os Só a Galera Fest e o grande arauto deste fenômeno.

O primeiro de todos os festivais será dedicado ao “Pedra e Rolar”, visto que a carência de festivais deste gênero poderia ser a forma inicial de gerar brand awareness, com uma estrutura groundbreaking 360º que repercuta por toda a social media e me leve a um belo PPT para ser mostrado para todos os futuros patrocinadores.

Sem mais delongas, apresentar-lhes-ei o cartaz do primeiríssimo Só a Galera Fest, com todos os músicos que se apresentarão e as bandas que serão formadas.

Hasta!

Anúncios

1 Response to “Só a Galera Produções Culturais”



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




//twitter.do.caju

//twitter.do.hygino

//twitter.do.nico

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

//twitter.do.tico

//twitter.do.michel

//naftalina


%d blogueiros gostam disto: