Lição de Radicalização III – Torcedor do Atlético de Bilbao

A lição de radicalização do mês de março vem do País Basco, terra de organizações terroristas com nome de música do Caetano Veloso (Êta, êta, êta, êta), de idioma indecifrável, de ufanismo e de Atlético de Bilbao, time conhecido internacionalmente por não aceitar jogador gringo no seu elenco (leia-se, nem espanhol).

Torcida bruta, revoltada, de poucos amigos? Que nada, esse fanfarrão aí do canto esquerdo deixa o esteriótipo basco de lado e tira onda com a repórter.

Esse figuraça nos dá a Lição de Radicalização do mês de Março.

Confira também as Lições de Radicalização que já passaram por aqui:
Janeiro – Josimar, o Surfista de Brasília
Fevereiro – Travis Pastrana e o Totó

Aquele Abraço

0 Responses to “Lição de Radicalização III – Torcedor do Atlético de Bilbao”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




//twitter.do.caju

//twitter.do.hygino

//twitter.do.nico

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

//twitter.do.tico

//twitter.do.michel

//naftalina


%d blogueiros gostam disto: