Os pivetes do metal

A banda que vos trago hoje vem direto de Miami, berço dos gigantes da disco KC and The Sunshine Band (que visitaram São Paulo semana passada). Porém, ao invés de mandar as pessoas mexerem suas bundinhas como seus conterrâneos setentistas, este grupo manda gritarmos e pularmos como Eddie Van Halen e sua trupe faziam nos anos 80. Apresento-lhes Black Tide, a Mallu Magalhães do metal.
Esta banda foi formada em 2004, quando os irmãos Gabriel Garcia (então com 10 anos (!!!)) e Raul Garcia (mais maduro, com 13 anos já completos) chamaram o segundo guitarrista Alex Nuñez (15) e o baixista Zachary Sandler (14) para tocar um metal na garagem de casa e nas pistas de skate de Miami Beach. Com influências de bandas que já tinham entrado no ostracismo quando nasceram (como Mötley Crue e Van Halen), esses muleques chamaram a atenção de empresários carnívoros da Interscope Records que andavam pelo cenário metaleiro de Miami. O sucesso veio e Raul Garcia se sentiu pressionado e saiu, dando vaga ao atual baterista da banda, Steven Spence (na época, o mais velho da trupe, com 16 anos). As quatro crianças, com o apoio da Interscope começaram a crescer, graças ao virtuosismo e a (pouca) idade de todos os seus membros.

O tempo passou e a banda foi chamada para se apresentar no “Woodstock dos metaleiros”: a Ozzfest de 2007, do vovô Ozzy Osbourne. No festival os muleques foram mandando bem, mas acabaram por serem expulsos em menos de 6 meses, pois um dos patrocinadores era a fabricante de bebidas Jäggermeister e a banda, com todos os membros menores de 21 anos, não poderiam se apresentar por questões judiciais. Mas esse contratempo não impediu o que já era previsto até pelos babalorixás brasileiros: o sucesso mundial.

Não passou muito tempo e a Black Tide, já consolidada entre os headbangers dos EUA, lançaram um cd, “Above the Light” que recebeu críticas calorosas da mídia especializada, que os consideravam a ressurreição do metal que tanto alegrou jovens sujos e cabeludos dos anos 80. O primeiro single, “Shockwave” já faz parte até do repertório online do jogo Rock Band, para o XBOX360.


Sem mais delongas, segue abaixo uma versão em áudio de “Warriors of Time” e o clipe de “Shockwave”.

Se você quiser o cd, se fode aí clique aqui.

Hasta!

0 Responses to “Os pivetes do metal”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




//twitter.do.caju

//twitter.do.hygino

//twitter.do.nico

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

//twitter.do.tico

//twitter.do.michel

//naftalina


%d blogueiros gostam disto: