Millo e Milla



Ao mesmo tempo que Netinho gozava de seu sucesso (ídolo das menininhas, cantor de “Milla” – um dos maiores hits dos anos 90 – clipe lançado no Fantástico, aparição em tudo que é programa popular da TV e show na gloriosa Praia dos Amores, a cidade de Corpo Dourado), sofria também com uma porrada de boatos sobre sua vida. A cada ano era a mesma cena. Eu no camarote vendo o saudoso Bora-Bora passar (bloco da galera jovem que mais bombava no Pré-caju, que meus primos Ró, Deco, Oscar, Roninho, Guilherme saiam e que eu idealizava ir, mas meus 9, 10 anos ainda não deixavam) e minha mãe e minhas tias destilando veneno. Todo ano uma coisa diferente. Em um ele tomava bomba, no outro namorava um homem, no outro tava com Aids, no outra cheirava cocaína. E eu sempre falava, impossível, ele é o Netinho pô, comedor, bombado, pode não!

E não é que muito do que elas falavam era verdade. Saiu na Quem uma entrevista que Netinho revela que:
Tomou bomba na academia – “Não gostei dos anabolizantes, porque perdi movimentos, o braço não levantava, me sentia pesado. Fiquei com o pescoço horrível.”
Já usou drogas – “Já misturei álcool com ecstasy”- mas nunca cheirou cocaína: “Nunca cheirei, só passei cocaína aqui (alisa a gengiva).” (Seiiii!)
E já teve experiências homosexuais – “Já tive experiência homossexual. Foi há algum tempo, foi interessante.” – por 3 anos – “Três anos, mas não foi com famoso. Não gosto de famoso (risos)”.

No fim da entrevista ele ainda diz que hoje gosta mais de meninas.
Então chego a duas conclusões. A primeira que pelo menos o boato da Aids não passava de puro veneno. E a segunda que Netinho assumiu ser bissexual + passou 3 anos com um cara + mas hoje “prefere meninas” = É gay mesmo.
Pra matar as saudades da época que eu o achava pegador e queria mais era ir no Bora-Bora, o clássico Ô Milla:

5 Responses to “Millo e Milla”


  1. 1 Efedrina 12/09/2008 às 2:12 PM

    Estou chocada, não sei se pelo conteúdo da entrevista, por alguém ter de fato feito a entrevista, ou se por vocês terem colocado isso aqui…

    Em fase de análise intrínseca de sentimentos…

  2. 2 Efedrina 12/09/2008 às 2:12 PM

    Estou chocada, não sei se pelo conteúdo da entrevista, por alguém ter de fato feito a entrevista, ou se por vocês terem colocado isso aqui…

    Em fase de análise intrínseca de sentimentos…

  3. 3 Efedrina 12/09/2008 às 6:08 PM

    Pensando um pouco melhor, e após manifestações do Sr. Caju a respeito do meu comentário acima, decidi deixar bem claro que sou totalmente a favor da liberdade de expressão.

    Se você também gosta de meninos e meninas, querido Caju, te dou o maior apoio.

    mil e uma noites de amor PRA você. rs. rs.

    Que nada. Achei engraçado. Só isso…

    PS: Tenho preguiça de colocar cometários aqui pela quantidade de caracteres do word verification de vcs… tá loco! rs.

  4. 4 Mini-Crítico 27/06/2009 às 4:43 AM

    E todo mundo desconfiando do Netinho errado..


  1. 1 Livin’ La Vida Aloka « Mera Doxa Trackback em 25/06/2009 às 5:17 PM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




//twitter.do.caju

//twitter.do.hygino

//twitter.do.nico

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

//twitter.do.tico

//twitter.do.michel

//naftalina


%d blogueiros gostam disto: