CSS e a polêmica do YouTube

Todo mundo sabe que o Cansei de Ser Sexy virou modinha em todo o planeta, menos no seu país natal, o Brasil. Lovefoxxx e sua trupe sairam do “descolado” circuito Rua Augusta-São Paulo Fashion Week, para despontar pelo mundo como uma das bandas sinônimos de tendência nos dias de hoje. É legal ter um Iphone, fazer mochilão na India, abrir um myspace e ouvir o CSS. A própria Lovefoxxx já é considerada a mulher mais cool do mundo, mas com certeza se ela passear em um shopping de Belém, não será abordada por seu ninguém.

Muito dessa fama do CSS é oriunda da internet. Poucas bandas utilizaram tão bem a grande rede para se tornarem conhecidas. A começar pelo fotolog, seguindo por orkut, myspace, lastfm, facebooks, etc etc etc e o YOUTUBE. Todavia, é no site de vídeos que revolucionou a internet que o CSS se meteu em uma certa encrenca. O seu clipe “Music is My Hot Hot S

ex”, chegou em menos de um ano postado à íncrivel audiência de mais de 80 milhões de page views, superando o já clássico “The Evolution of Dance” e se tornando o vídeo mais visto da história do site. Mas e daí? A banda virou tendência no mundo todo, e se tem uma galera que curte a banda é o pessoal que vive na e da Internet. Certo? ERRADO!


Desde que assumiu a pole position no Youtube, pipocaram na internet fóruns que discutiam a veracidade de tal fato. Dúvidas existiam principalmente pelo fato de que os 4.700 comentários que o clipe possui pareciam pouco perto dos 122.000 que o “The Evolution of Dance” possuia com pouco mais de 75 milhões de visitas. Outro ponto discutido é o fato de que para se obter esse número era preciso que houvessem cerca de 265 mil pageviews diários, o que representa uma Taubaté acessando a página todo santo dia.

Teorias então começaram a ser criadas que iam desde uma máquina criada para a multiplicação de visitas no clipe até o fato do nome da música ter as muito procuradas palavras “Hot” e “Sex”, o que facilitaria o acesso à página do clipe. No final das contas, o Youtube resolveu averiguar a situação e tirou o clipe do ranking do site. A assessoria da banda não declarou nada sobre e a dúvida continua no ar: será que um site do porte do youtube teria a capacidade de ser hackeado, ou as garotinhas da Galeria Ouro Fino realmente dominaram o mundo?

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos, ajudando um pouco mais ao clipe se tornar o mais visto da história da web. (Ou não!)

Até a próxima.

Anúncios

0 Responses to “CSS e a polêmica do YouTube”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




//twitter.do.caju

//twitter.do.hygino

//twitter.do.nico

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

//twitter.do.tico

//twitter.do.michel

//naftalina


%d blogueiros gostam disto: